A Itália aprovou, de maneira experimental por dois anos, um decreto que padroniza os rótulos dos produtos derivados do tomate. A partir de agora, as embalagens de um dos símbolos da excelência gastronômica do país precisarão ter informações mais detalhadas sobre a origem do produto.

A nova regra será aplicada para todos os produtos compostos por mais de 50% de derivados do tomate.

De acordo com o decreto, os molhos produzidos na Itália devem ser rotulados com o nome do país onde o tomate foi cultivado e processado, e eles deverão ser indicados em local de evidência no rótulo para serem facilmente reconhecidos e lidos.

A iniciativa conta com o apoio dos ministros italianos das Políticas Agrícolas e do Desenvolvimento Econômico, Maurizio Martina e Carlo Calenda, respectivamente. Medidas similares já foram aprovadas no país também para produtos lácteos, massas e arroz. (ANSA)