Agentes entraram em ONG pró-imigrantes sem autorização

O procurador-chefe de Turim, Armando Spataro, emitiu uma “ordem de investigação europeia” em consequência da invasão de policiais franceses ao escritório de uma ONG. A organização ajuda imigrantes e refugiados na cidade italiana de Bardonecchia, na fronteira entre Itália e França.

O ocorrido abriu uma crise diplomática entre Roma e Paris. Cinco agentes da polícia aduaneira francesa entraram em uma sala na estação ferroviária de Bardonecchia, utilizada pela entidade Rainbow for Africa.

Os agentes obrigaram um nigeriano a fazer um teste de urina por considerá-lo suspeito de traficar drogas.

“Os aduaneiros franceses não tinham o direito de realizar esse tipo de atividade no território italiano”, declarou Spataro.

O Ministério Público de Turim, província onde fica Bardonecchia, quer proceder contra os cinco agentes envolvidos na operação, que são acusados de violação de domicílio e busca ilegal. Com a ordem de investigação europeia, as autoridades da França irão identificá-los e interrogá-los.

O exame de urina feito no imigrante nigeriano deu negativo para entorpecentes, e o homem foi liberado. França e Itália possuem acordos que permitem controles policiais no trecho ferroviário entre Modane e Bardonecchia, os primeiros municípios de cada lado da fronteira, mas os agentes franceses não tinham autorização para entrar no escritório da Rainbow for Africa.

(com informações da ANSA)