Para conseguir ser intercambista é necessário muito estudo e dedicação. O candidato deve procurar saber melhor sobre o local onde irá morar, sobre a Universidade e falar bem a língua.  

O intercâmbio é uma ótima escolha para quem quer desenvolver seus talentos e ainda conhecer um lugar novo, uma cultura diferente e ter novas experiências. Independente de qual for o seu intuito, será um momento importante na sua vida, seja por motivos sociais, de estudo ou mesmo para praticar uma língua estrangeira. Atualmente, muitas Universidades e governos oferecem bolsas de estudo para estimular a vinda de estudantes para seus países. Mas o que é uma grande oportunidade, pode se transformar em frustração, se você não se preparar de verdade e correr atrás do necessário para garantir a vaga.

A gaúcha Jaqueline Crestani é jornalista, professora de italiano e tradutora. Ela conquistou o título de mestre em semiologia, pela universidade de Bolonha, através do programa da MAECI (Ministerio degli Affari Esteri e della Cooperazione Internazionale). Foi no ano de 2013, durante uma viagem pela Espanha que ela ficou sabendo sobre a bolsa, ela queria fazer mestrado e estava quase decidida em tentar na Espanha, mas a oportunidade de voltar à terra dos seus bisavós e poder estudar em um curso fundado por Umberto Eco confirmou seu endereço pelos próximos dois anos. Jaqueline afirma que os estudos são bem diferentes na Itália, mas nada que não seja adaptável, caso você encare com responsabilidade o seu tempo por lá. “O sistema de ensino italiano é bem diferente, desde a escola até a faculdade. Uma grande diferença, por exemplo, são as provas orais que eles têm na faculdade”.

A experiência

A exigência dos professores é bem maior, são cursos bem teóricos e apesar da presença não ser requisito nas aulas, ela nos contou que os alunos estão sempre presentes. “Não é obrigatório frequentar as aulas, apenas de alguns cursos, mas na maioria dos casos, os alunos participam. Como a exigência é bem alta eles se dedicam ao estudo”. Esse também foi um dos benefícios da bolsa, os italianos, normalmente, não estudam e trabalham ao mesmo tempo, logo eles conseguem aproveitar e se dedicar muito mais aos estudos. Com a bolsa, a Jaqueline pôde fazer o mesmo e conseguiu aproveitar melhor seu mestrado e estadia por lá.

Descendente da família Crestani, no Sul da Itália, ela nos contou como foi emocionante para ela e seus pais, que a visitaram durante esse período, irem à cidade onde seus bisavós nasceram.

Ela conheceu vários lugares e afirma que a Itália não é bela só ao Norte e tem todo o seu charme também pelas cidades do Sul. “Um turista que vai pra Nápoles e para Milão consegue ver as diferenças, mas ele não para exatamente para pensar nos motivos delas e acaba fazendo críticas ao Sul. Eu não entendo quem vai a Nápoles e acha horrível, com certeza só viram o que tinha de superficial”. Ela ainda deixa como dica, “se esforçar para aprender e melhorar o máximo do italiano e pesquisar muito sobre tudo, antes de ir”.

Oportunidades

Para quem ama a Itália e gostaria de uma oportunidade dessas, o momento é esse, tanto o governo italiano, como a Turin School estão com programas de bolsas de estudo abertos. O Ministério das Relações Externas Italiano (MAECI) oferece todo ano bolsas para o seu programa de acolhimento de estrangeiros ou italianos que residem em outros países e desejam estudar por lá. Diferentes instituições participam e oferecem um leque de cursos, mas atenção, sua universidade deve estar entre as beneficiadas pelo programa. Para eliminar qualquer dúvida, procure a áreade intercâmbio da sua universidade ou dê uma olhada aqui.

Para se candidatar, o aluno precisa ter: entre 18 e 36 anos, um diploma condizente com a vaga escolhida e ter conhecimento na língua italiana apartir do nível B2. A inscrição poderá ser feita até a meia noite do dia 10 de maio, através deste site. Lá você também vai encontrar todo o edital e poder tirar as suas dúvidas sobre o intercâmbio. 

Foi nesse programa que a Jaqueline conseguiu sua bolsa e teve a oportunidade de aproveitar a Itália, muito além de Roma e Milão.

 Além dessa oportunidade, você também pode se inscrever para a vaga na Turin School of Local Regulation, e fazer um curso de verão por lá. Para poder concorrer, você deverá anexar junto ao formulário de candidatura, um texto respondendo a seguinte pergunta: “Por que o Comitê de Seleção deveria selecionar você para a Escola de Verão?”. Preparado (a)? Já pode começar a rascunhar, essa vaga fecha apenas no dia 5 de junho. No site, vocês irão encontrar sobre o que é oferecido, acomodações, os cursos e tudo o que você precisa para conseguir a bolsa. Boa sorte!