O ministro da Cultura e do Turismo da Itália, Dario Franceschini, anunciou que 2019 será o ano do “slow tourism” (turismo lento, em português) no país.

Considerado uma “filosofia”, o turismo lento é um tipo de viagem mais tranquilo, sem pressa para conhecer diversas atrações no mesmo dia.

‘Guia’ para o slow tourism

Para os turistas acharem locais na Itália para realizarem o slow tourism, foi criado um mapa com as principais atrações. “Mais e mais pessoas saem em uma viagem à procura de algo mais do que apenas férias. O mapa foi projetado para os turistas que desejam ter uma experiência autêntica em nosso país, mergulhando lentamente na herança da arte, boa comida, paisagem e espiritualidade, que são o caráter original e a essência da Itália”, explicou Franceschini.

Ainda de acordo com o ministro, o slow tourism é uma “filosofia” e a Itália poderá ser “o modelo, coração e o guia para o desenvolvimento deste tipo de turismo”.

Na Itália, 2017 foi o ano nacional das aldeias. Já 2018 será o ano da comida italiana. (ANSA)