O Ministério das Relações Exteriores da Itália emitiu um comunicado nesta quinta-feira (7) em que pede para que os cidadãos italianos que moram em outros países atualizem seus dados, caso seja necessário, para participar das eleições legislativas de 2018.

Os italianos que moram no exterior são “chamados a eleger os próprios representantes à Câmara dos Deputados e ao Senado da República, votando nos candidatos que se apresentarão na Circunscrição no exterior”.

A nota lembra que os moradores de outras nações podem votar através do envio da cédula de votação pelo correio.

Mas, para aqueles que optarem por votar em sua própria comuna na Itália, é preciso “comunicar por escrito a sua própria escolha (opção) no Consulado dentro do prazo estabelecido pela lei”.

Neste ano, a comunicação por escrito deve ser enviada ao próprio Consulado até o dia 31 de dezembro de 2017 porque as eleições estão programadas para março de 2018.

“Em caso de uma dissolução antecipada das Câmaras, a opção pode ser enviada ou entregue em mãos até o 10º dia sucessivo do chamado para a votação”, diz ainda o comunicado. Se o eleitor optar por votar na Itália, então, escolherá os candidatos da circunscrição nacional e não do exterior. (ANSA)