Romênia é a primeira do ranking, de acordo com pesquisa da Frontex

Um estudo feito pela Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costas (Frontex) indicou que a Itália é o segundo país da União Europeia que mais falsifica documentos de identidade. Segundo a pesquisa, a Romênia aparece em primeiro lugar no ranking e a Grécia fecha o ‘top 3’.

Com relação a identidades em branco, a Itália lidera, seguida pela França e pela Polônia. E no quesito substituição de fotos na carteira de identificação, os italianos também lideram. Gregos e franceses surgem em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

O estudo foi publicado por ocasião da apresentação de uma série de propostas da Comissão da União Europeia para uma nova estratégia de segurança a fim de introduzir identidades mais seguras.

Na Itália, o novo método, que será implantado em até 5 anos, custará aproximadamente 157 milhões de euros.

(com informações da ANSA)