O Festival de Cinema de Gramado terá a Itália como país convidado de honra no evento, que acontece entre os dias 17 e 25 de agosto

O projeto foi inaugurado ano passado, quando o Canadá levou convidados e exibições exclusivas à Serra Gaúcha. Agora, na 46ª edição do evento, é a vez da Itália marcar presença e compartilhar suas produções cinematográficas.

Além da homenagem, a programação inclui mostras competitivas, debates, exibições especiais e atividades paralelas, como a Mostra Gaúcha de Curtas e a noite de gala do projeto Educavídeo.

Confira a programação

Filmes em competição Longas-metragens brasileiros – “10 Segundos Para Vencer” (RJ), de José Alvarenga Jr.   – “O Banquete” (SP), de Daniela Thomas – “Benzinho” (RJ), de Gustavo Pizzi – “A Cidade dos Piratas” (RS), de Otto Guerra – “Correndo Atrás” (RJ), de Jeferson De – “Ferrugem” (PR), de Aly Muritiba – “Mormaço” (RJ), de Marina Meliande – “Simonal” (RJ), de Leonardo Domingues – “A Voz do Silêncio” (SP), de André Ristum Longas-metragens estrangeiros – “Averno” (Bolívia/Uruguai), de Marcos Loayza – “Las Herederas” (Paraguai/Brasil/Uruguai/França/Alemanha), de Marcelo Martinessi – “Mi Mundial” (Uruguai/Argentina/Brasil), de Carlos Morelli – “Recreo” (Argentina), de Hernán Guerschuny e Jazmín Stuart – “Violeta al Fin” (Costa Rica/México), de Hilda Hidalgo Curtas-metragens brasileiros – “À Tona” (DF), de Daniella Cronemberger – “Apenas o Que Você Precisa Saber Sobre Mim” (SC), de Maria Augusta V. Nunes – “Aquarela” (MA), de Thiago Kistenmacker e Al Danuzio – “Catadora de Gente” (RS), de Mirela Kruel – “Estamos Todos Aqui” (SP), de Chico Santos e Rafael Mellim – “Um Filme de Baixo Orçamento” (SP), de Paulo Leierer – “Guaxuma” (PE), de Nara Normande – “Kairo” (SP), de Fabio Rodrigo – “Majur” (MT), de Rafael Irineu – “Minha Mãe, Minha Filha” (SP), de Alexandre Estevanato – “Nova Iorque” (PE), de Leo Tabosa – “Plantae” (RJ), de Guilherme Gehr – “A Retirada Para Um Coração Bruto” (MG), de Marco Antonio Pereira – “Torre” (SP), de Nádia Mangolini Curtas-metragens gaúchos – Prêmio Assembleia Legislativa – “À Sombra” (Canoas), de Felipe Iesbick – “O Abismo” (Sapucaia do Sul), de Lucas Reis – “Antes do Lembrar” (Porto Alegre), de Luciana Mazeto e Vinícius Lopes – “Coágulo” (São Leopoldo), de Jéssica Gonzatto – “O Comedor de Sementes” (São Leopoldo), de Victoria Farina – “Um Corpo Feminino” (Porto Alegre), de Thais Fernandes – “Entre Sós” (Porto Alegre), de Caetano Salerno – “Fè Mye Talè” (Encantado), de Henrique Both Lahude – “A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina” (Pelotas), de Tiago Ribeiro – “Gasparotto” (Porto Alegre), de Zeca Brito – “Grito” (Santa Maria), de Luiz Alberto Cassol – “Maçãs em Fogo” (Porto Alegre), de Bruno de Oliveira – “Movimento à Margem” (Porto Alegre), de Lícia Arosteguy e Lucas Tergolina – “Mulher Ltda” (Canoas), de Taísa Ennes – “Nós Montanha” (Porto Alegre), de Gabriel Motta – “Pelos Velhos Tempos” (Porto Alegre), de Ulisses da Motta – “Sem Abrigo” (Porto Alegre), de Leonardo Remor – “Subtexto” (Caxias do Sul), de Cristian Beltrán – “Vinil” (Porto Alegre), de Catherine Silveira de Vargas e Valentina Peroni Freire Barata – “O Viúvo” (Porto Alegre), de Luiz Carlos Wolf Chemale

(Agência ANSA)