A Itália está buscando maneiras de conter os gastos públicos enquanto sustenta o crescimento econômico, em uma tentativa de evitar ações disciplinares pela Comissão Europeia, afirmou nesta quarta-feira (28) o ministro da Economia, Giovanni Tria

Tria disse ao Senado que o governo está buscando “espaço financeiro para melhorar o equilíbrio entre a necessidade de sustentar o crescimento e a necessidade de solidificar a sustentabilidade das contas públicas”.

As declarações foram dadas menos de dois dias depois de o governo sinalizar que pode estar disposto a reduzir os planos de gastos para aplacar a comissão, que diz que o país está quebrando as regras da União Europeia, e os mercados financeiros preocupados com a capacidade da Itália de pagar sua dívida.

A coalizão governista afirmou na última segunda-feira (26) que vai realizar uma análise de custos de suas principais medidas orçamentárias e deixou aberta a possibilidade de reduzir sua meta de déficit de 2,4 por cento do Produto Interno Bruto —três vezes o nível determinado pelo governo anterior.

Duas fontes disseram na segunda-feira que a coalizão pode reduzir a meta de déficit do próximo ano para 2 por cento do PIB.

Os principais ministros vão realizar uma reunião para discutir o orçamento ainda nesta quarta-feira, disse uma fonte do governo.

Tria disse ao Senado que as metas econômicas do governo anterior não eram realistas e que pouco foi feito para sustentar o crescimento econômico no passado. Ele também afirmou que o crescimento está desacelerando mais rápido do que o esperado há alguns meses.

A comissão deu um primeiro passo na semana passada para adotar medidas disciplinares contra a Itália devido ao orçamento depois que Roma se recusou a mudá-lo.

(Reuters)