Assassinato aconteceu em 26 de setembro de 1998

Um Tribunal de Justiça de Palermo, na Itália, confirmou a condenação à prisão perpétua do mafioso Vincenzo Virga, acusado de ser o responsável pelo assassinato do jornalista e sociólogo Mauro Rostagno, morto há quase 30 anos.

A pena de Virga, considerado instigador do crime, foi determinada em primeira instância durante o julgamento de apelação presidido por Matteo Frasca, nesta segunda-feira (19).

Rostagno foi morto no dia 26 de setembro de 1988, em Trapani, após denunciar os interesses da máfia da região no canal de TV privado RTC, segundo fontes judiciais. Na audiência, a justiça ainda absolveu Vito Mazzara, acusado de ser o executor do crime. “Estou impressionado com a absolvição de Vito Mazzara, aguardamos a apresentação das motivações para a sentença de apelação”, indagou a defesa de Virga.

O resultado do exame de DNA encontrado no rifle usado para o crime foi usado como prova pela acusação. No entanto, os advogados de defesa do ex-chef da máfia de Valderice pediram para o juiz rever os dados, alegando que os fragmentos extraídos não são suficientes para chegar a uma conclusão especifica. (ANSA)