A Itália assumiu a Presidência rotativa da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) e, na primeira reunião do Conselho Permanente da entidade, que será realizada no dia 11 de janeiro, apresentará suas prioridades para o ano

Em uma nota divulgada nesta quinta-feira (5), o Ministério das Relações Exteriores informou que o titular da pasta, Angelino Alfano, após apresentar o plano italiano, fará uma coletiva de imprensa ao lado do secretário-geral da OSCE, Thomas Greminger.

Alfano falou sobre os temas que nortearão a liderança italiana no último dia 1º, data do início formal da Presidência de Roma, e destacou que o mote será “diálogo, propriedade e responsabilidade”.

“Reforçar o multilateralismo como um instrumento para relançar o ‘espírito de Helsinki’ e para também promover paz, segurança, estabilidade e cooperação, são as chaves para a liderança italiana na OSCE. Dividir os desafios requer soluções comuns. […] A Itália vai buscar liderar a OSCE para tentar diminuir as divisões e a aumentar a participação dos Estados”, disse o ministro italiano.

A Organização é a maior para a segurança regional no mundo, incluindo 57 países, e conta com nações europeias, da Ásia Central e da América do Norte.