Uma equipe profissional de ciclistas israelenses vai participar pela primeira vez do Giro d’Italia, que começa em 4 de maio, em Jerusalém. Com isso, Israel será o primeiro país de fora da Europa a competir no Grand Tour, formado pelo Giro d’Italia, pelo Tour de France e pela Vuelta a España

A Israel Cycling Academy recebeu um “wild card” para participar da competição, em homanegem a Jerusalém, que será a cidade de largada do Giro d’Italia de 2018. As primeiras três etapas do torneio ocorrerão em território israelense (Jerusalém, Haifa-Tel Aviv e Beersheba-Eilat), seguindo a tradição criada em 2006 de fazer grandes largadas para o Giro d’Italia em outros países.

“Nosso sonho, que era quase impensável quando fundamos a equipe há três anos, está se tornando realidade.Temos um time com ciclistas israelenses que competem com talentos internacionais sob a bandeira israelense, e que participarão de uma grande competição”, comemorou Ron Baron, fundador da equipe.

De acordo com um porta-voz da equipe israelense, entre os 24 ciclistas, cinco deles são de Israel. O time também possui atletas de outras 15 nações.

A 101ª edição do Giro d’Italia começará no dia 4 de maio.Essa será a primeira vez que a competição começará em um país fora da Europa

A escolha de Israel como ponto de largada da competição gerou críticas da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), que acusou o evento esporte de “legitimar a ocupação de Jerusalém”. (ANSA)