Chaves foram dadas a cinco famílias que totalizam 21 pessoas

(ANSA) – A cidade de Gênova e a região da Ligúria entregaram nesta segunda-feira (20) as primeiras casas para desalojados pelo desabamento da Ponte Morandi, que deixou um saldo de 43 mortos.

O prefeito Marco Bucci e o governador Giovanni Toti deram as chaves das residências para cinco famílias – totalizando 21 pessoas – que tiveram de deixar suas casas por causa da tragédia. As moradias ficam em edifícios de apartamentos geralmente destinados às forças de ordem e pertencem ao poder público.

“São as primeiras casas que entregamos e esperamos satisfazer todas as exigências até meados de novembro”, disse Toti. Outras seis residências serão entregues nesta terça-feira (21). Segundo o governador, as pessoas poderão permanecer nas casas “por um longo período”.

A Ponte Morandi passava sobre edifícios residenciais em Gênova, e sua queda deixou alguns prédios inabitáveis. Além disso, há o risco de desabamento das partes da estrutura que permanecem de pé. A Prefeitura da capital da Ligúria dará um auxílio-aluguel de até 900 euros por mês para desalojados, enquanto o governo regional cogita pagar 10 mil euros por família para mobiliar as novas casas.

Além dos 43 mortos, o desabamento da ponte deixou mais de 600 pessoas desabrigadas. As causas da tragédia ainda estão sendo investigadas.