O Campeonato Italiano chega na reta final com emoção e duas equipes na briga pelo título: Juventus e Napoli

Atual hexacampeã e líder na competição, a Velha Senhora recebe neste domingo justamente o time napolitano, que tem quatro pontos a menos na segunda colocação e precisa vencer para pressionar ainda mais o rival. Em campo, vários craques. Um deles é o atacante brasileiro Douglas Costa, que foi destaque das duas últimas partidas do time cianconero com quatro assistências.

Douglas Costa adota o discurso da cautela. A diferença de quatro pontos para o Napoli, com o rival pela frente no domingo, e faltando ainda cinco rodadas para o fim da competição, deixam o brasileiro e o elenco com o sinal de alerta ligado.

– É um jogo muito importante para a gente, sim, mas sabemos que o campeonato não será definido apenas nessa partida. Vamos encarar como uma grande decisão, nos doar ao máximo e buscar vencer esse jogo. Mas, repetindo, sabemos que o campeonato não acabará se vencermos este jogo, nem se o resultado for adverso. Temos de seguir focado – disse Douglas Costa.

A disputa com o Napoli ameaça a hegemonia da Juventus, que busca o heptacampeonato nacional. Para Douglas Costa, apesar de tantos títulos da equipe na sequência, o Campeonato Italiano voltou a ser equilibrado, com equipes mais fortes e preparadas:

– O Campeonato Italiano é bem difícil, muitos times fortes, com grandes jogadores. Claro que somos sempre um dos favoritos a vencer, mas muitas equipes investiram, buscaram grandes jogadores, fizeram bons trabalhos, como é o caso do Napoli, Roma, entre outros… Está muito equilibrado.

Garçom da Juve

Quatro assistências nos últimos dois jogos, destaque e decisivo. Douglas Costa revela que o seu lado garçom nas últimas rodadas está ligado ao posicionamento que tem em campo, vem atuando na posição que mais gosta. Além disso, ressalta o bom momento físico.

– Eu tenho jogado onde gosto de atuar, tenho atuado de forma leve, estou muito bem fisicamente. Na faixa de campo em que atuo, que é a mais ali lateralmente, eu acabo servindo bastante meus companheiros. De fato, nos últimos jogos dei alguns passes importantes para gols, fico feliz de estar ajudando. Se puder fazer gols também, melhor (risos) – afirmou.

Trauma da Champions superado?

A Juventus chega na reta final da temporada com chances de conquistar mais um título do Campeonato Italiano. Porém, a “menina dos olhos” da equipe escapou nos acréscimos do segundo tempo com um polêmico pênalti marcado a favor do Real Madrid, em jogo que a Velha Senhora venceu por 3 a 1 pelas quartas de final. O resultado no Santiago Bernabéu não foi suficiente, pois na ida os galácticos venceram por 3 a 0. Para Douglas Costa, a experiência do grupo ajuda a superar esses momentos:

– Nosso grupo é muito forte, muito experiente. Temos jogadores que já passaram por muitas situações como essa, eu mesmo já atuei em algumas edições da Champions League. Então eu posso dizer que já é um episódio superado, sim, nos dedicamos ao máximo e mostramos muita força, ficamos muito orgulhosos do que fizemos.

Adeus de Buffon

Cada minuto, cada jogo no fim desta temporada deixa nos torcedores da Juventus um ar de nostalgia. Afinal, um dos maiores ídolos da história do clube vai se aposentar: o goleiro Buffon. Segundo Douglas Costa, aos 40 anos o camisa 1 da Velha Senhora ainda encontra muitas forças para incentivar o elenco na busca por mais conquistas:

– Buffon é um ícone para nós e para o futebol. Ele é um líder no nosso time, está sempre conversando conosco sobre o próximo jogo, sobre vencer, conquistar. Assim que ele age conosco. Sempre buscando mais vitórias. (GE)