O chefe da Fórmula 1, Chase Carey, deseja ver mais diversidade entre os pilotos da categoria, coincidindo com a oficialização, nesta quarta-feira (7), do Grande Prêmio do Vietnã a partir de 2020

“Queremos oferecer oportunidades para pilotos de diferentes nacionalidades de todo mundo. Gostaríamos de ter um piloto chinês, um americano, um vietnamita”, explicou Carey em Hanói.

Atualmente, a maioria dos 20 pilotos que participam da Fórmula 1 é da Europa. O ‘paddock’ é exclusivamente masculino e em 69 edições do mundial do F1 apenas duas mulheres participaram de Grandes Prêmios: as italianas Maria Teresa de Filippis e Maria Grazia ‘Lella’ Lombardi.

“Gostaríamos de ter corridas em todo o mundo, com equipes e pilotos do mundo todo”, insistiu Carey.

(AFP)