Presidente da Lazio, Claudio Lotito, desistiu do pleito

Faltando menos de 15 dias para a eleição do novo presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano), foram definidos neste domingo (14) os três candidatos que vão disputar a Presidência da entidade que rege o futebol na Itália.

Um dos candidatos é o ex-jogador e atualmente presidente da associação de jogadores italianos (AIC, na sigla original), Damiano Tommasi. O ex-atleta da Roma, de 43 anos, é um dos favoritos, pois, além de ser o mais jovem na disputa, possui ligações com diversos jogadores e ex-atletas.

Tommasi irá concorrer ao cargo contra os presidentes da Lega Pro (equivalente a 3ª divisão do futebol italiano), Gabriele Gravina, e o da liga amadora de futebol, Cosimo Scibilia.

A corrida eleitoral era para ter quatro candidatos, no entanto, o presidente da Lazio, Claudio Lotito, retirou sua candidatura.

O empreendedor italiano foi muito próximo do ex-presidente da FIGC, Carlo Tavecchio, e clubes como Juventus, Fiorentina, Torino e Roma foram contra a candidatura de Lotito.

“Fiquei convencido de seguir no campo, mas haveria muitas consequências para o meu clube. E eu não quero isso”, disse Lotito à ANSA.

Com três candidatos, as eleições para a presidência da FIGC estão marcadas para o dia 29 de janeiro, em Roma. (ANSA)