O Festival Internacional de Cinema de Veneza, organizado pela Bienal de Veneza, apresentou na manhã dessa última quarta-feira (25) a seleção oficial da 75ª edição do evento, que acontece entre 29 de agosto e 8 de setembro

“Deslembro”, dirigido por Flávia Castro, é o único filme brasileiro na lista, concorrendo na seção “Horizontes”.

A mostra, uma das mais importantes do mundo cinematográfico, divide-se em diferentes seções. “Fora de competição” apresenta os longas mais significativos do ano; “Clássicos de Veneza” recebe uma seleção das melhores restaurações de filmes antigos; “Sconfini” separa uma série de obras sem vínculos de gênero, duração e proposta.

Já entre as seções que concorrem à premiação, estão: “Venezia 75”, evento principal cuja premiação é o Leão de Ouro; “Seção Horizontes”, aberta a filmes que representam novas tendências estéticas e expressivas; e o “Venice Virtual Reality”, que apresenta filmes de realidade virtual, dentro e fora de competição, de qualquer duração e de formatos pré-determinados.

Além disso, três filmes italianos foram selecionados para concorrer ao Leão de Ouro. São eles: “Suspiria”, de Luca Guadagnino, “Capri – Revolution”, de Mario Martone e “What You Gonna Do When The World’s On Fire”, de Roberto Minervini.

O vencedor do Oscar Guillermo Del Toro (“A Forma da Água”) será o presidente do júri da disputa pelo Leão de Ouro em 2018.

Confira a lista de todos os filmes selecionados para a 75ª Mostra de Cinema de Veneza

Seção Horizontes

SULLA MIA PELLE (Filme de abertura), de ALESSIO CREMONINI (Itália) KRABEN RAHU, de PHUTTIPHONG AROONPHENG (Tailândia, França, China) SONI, de IVAN AYR (Índia) OZEN, de EMIR BAIGAZIN (Cazaquistão, Polônia, Noruega) LA NOCHE DE 12 ANOS, de ALVARO BRECHNER (Espanha, Argentina, França) DESLEMBRO, de FLAVIA CASTRO (Brasil, França, Catar) ANONS (THE ANNOUNCEMENT), de MAHMUT FAZIL COSKUN (Turquia, Bulgária) UN GIORNO ALL’IMPROVVISO, de CIRO D’EMILIO (Itália) CHARLIE SAYS, de MARY HARRON (USA) AMANDA, de MIKHAEL HERS (França) YOM ADAATOU ZOULI (THE DAY I LOST MY SHADOW), de SOUDADE KAADAN (Síria, Líbano, França, Catar) L’ENKAS, de SARAH MARX (França) TCHELOVEK KOTORIJ UDIVIL VSEH (THE MAN WHO SURPRISED EVERYONE), de NATASHA MERKULOVA, ALEKSEY CHUPOV (105) KUCUMBU TUBUH INDAHKU (MEMORIES OF MY BODY), de GARIN NUGROHO (Indonésia) HAMCHENAN KE MIMORDAN (AS I LAY DYING), de MOSTAFA SAYYARI (Irã) LA PROFEZIA DELL’ARMADILLO, de EMANUELE SCARINGI (Itália) EROM (STRIPPED), de YARON SHANI (Israel, Alemanha) JINPA, de PEMA TSEDEN (China) TEL AVIV ON FIRE, de SAMEH ZOABI (Luxemburgo, França, Israel, Bélgica) “Venezia 75”,

filmes que concorrem ao Leão de Ouro

FIRST MAN – FILM D’APERTURA, de DAMIEN CHAZELLE (USA) THE MOUNTAIN, de RICK ALVERSON (USA) DOUBLES VIES, de OLIVIER ASSAYAS (França) THE SISTERS BROTHERS, de JACQUES AUDIARD (França, Bélgica, România, Espanha) THE BALLAD OF BUSTER SCRUGGS, de ETHAN COEN, JOEL COEN (USA) VOX LUX, de BRADY CORBET (USA) ROMA, de ALFONSO CUARON (México) 22 JULY, de PAUL GREENGRASS (Noruega, Islândia) SUSPIRIA di LUCA GUADAGNINO (Itália) WERK OHNE AUTOR (OPERA SENZA AUTORE), de FLORIAN HENCKEL VON DONNERSMARCK (Alemanha) THE NIGHTINGALE, de JENNIFER KENT (Austrália) THE FAVOURITE, de YORGOS LANTHIMOS (Reino Unido, Irlanda, USA) PETERLOO, de MIKE LEIGH (Reino Unido, USA) CAPRI-REVOLUTION, de MARIO MARTONE (Itália, França) WHAT YOU GONNA DO WHEN THE WORLD’S ON FIRE?, de ROBERTO MINERVINI (Itália, USA, França) NAPSZALLTA (SUNSET), de LASZLO NEMES (Hungria, França) FRÈRES ENNEMIS, de DAVID OELHOFFEN (França, Bélgica) NUESTRO TIEMPO, de CARLOS REYGADAS (México, França, Alemanha, Dinamarca, Suécia) AT ETERNITY’S GATE, de JULIAN SCHNABEL (USA, França) ACUSADA, de GONZALO TOBAL (Argentina, México) ZAN (KILLING), de SHINYA TSUKAMOTO (Japão)

Outras informações são encontradas no site oficial do festivas http://www.labiennale.org/it/news/tutti-i-film-della-75-mostra