No entanto, clube deve ser denunciado novamente

(ANSA) – O Tribunal da Federação Italiana de Futebol (Figc) arquivou nesta quarta-feira (25) o processo contra o Chievo por maquiagem em seu balanço financeiro e livrou o clube de ser rebaixado para a segunda divisão.

De acordo com os juízes, o presidente da equipe, Luca Campedelli, deveria ter sido ouvido pela procuradoria da Figc antes da apresentação da denúncia. O próprio cartola se oferecera para depor, mas não teve resposta.

O procurador Giuseppe Pecoraro havia pedido uma punição de 15 pontos para o Chievo na última edição da Série A, o que faria o clube ser rebaixado no lugar do Crotone, e 36 meses de gancho para Campedelli.
No entanto, a nova denúncia pode chegar já nos próximos dias, para dar tempo de o julgamento ser realizado entre 6 e 10 de agosto, antes do início da Série A, em 18 do mesmo mês. O Cesena também é alvo no processo, mas, como declarou falência, deve cair da segunda para a quarta divisão.