Comunità Italiana

Festival de Veneza atrai nata de Hollywood e estreia “O Primeiro Homem”

 

Quando Ryan Gosling desembarcar no Lido de Veneza nesta semana, será um pequeno passo para o ator de Hollywood, mas possivelmente outro salto para o festival de cinema mais antigo do mundo

O filme “O Primeiro Homem”, no qual Gosling interpreta o astronauta pioneiro Neil Armstrong, inaugura um festival que se recuperou de um período de decadência e é visto cada vez mais como o primeiro palco da temporada para vencedores em potencial do Oscar.

Esse prestígio – somado à decisão do Netflix de boicotar o Festival de Cannes em maio por causa de uma discórdia que opôs o streaming à exibição em cinemas – vem atraindo atores e diretores de primeiro escalão a Veneza.

Ator italiano Michele Riondino, que vai apresentar cerimônia de abertura em Veneza 28/8/2018 REUTERS/Tony Gentile

“O número de talentos e astros é tão grande que é impossível lembrar todos os nomes agora”, disse o diretor artístico Alberto Barbera.

Ele recuperou a reputação do evento nos últimos anos exibindo uma série de filmes norte-americanos mais artísticos, como “Gravidade”, “A Forma da Água” e “La La Land – Cantando Estações”, que foi de Veneza à consagração no Oscar.

“Agora a Mostra voltou a ser como era no passado”, disse Barbera à agência de notícias Reuters, usando o nome italiano do festival.

A Mostra começa nesta quarta-feira (29) com “O Primeiro Homem”, no qual Gosling voltou a trabalhar com Damien Chazelle, que venceu como melhor diretor por “La La Land”.

Chazelle, de 33 anos, disse que seu novo filme é “sobre a lua e a cozinha” – ele tenta mostrar o lado pessoal da aventura espacial épica que fez de Armstrong, membro da missão Apollo 11, o primeiro homem a pisar na lua em 1969.

O lançamento é um dos 21 títulos da Europa, do Japão, da Austrália e das Américas que disputarão o Leão de Ouro, o principal prêmio de Veneza.

Já Lady Gaga empresta seu glamour pop à protagonista de “Nasce Uma Estrela”, atuando ao lado do diretor estreante Bradley Cooper na produção fora da competição.

O Netflix levará seis filmes a Veneza, alguns deles fortes candidatos a prêmios.

(Reuters)