No entanto, Renzi disse que ficaria “contente” com Battisti

O ex-primeiro-ministro da Itália Matteo Renzi afirmou que está “muito preocupado com as ideias” do presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro. A declaração foi dada durante uma transmissão no Facebook.

“Infelizmente, o vento da direita conquista também o Brasil, mas se ele entregar [Cesare] Battisti à Itália ficarei contente”, afirmou.

Ao longo do governo Renzi, especialmente no segundo semestre de 2016, a Itália apresentou um novo pedido de extradição do ex-guerrilheiro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), se aproveitando da ascensão de Michel Temer ao poder.

O governo brasileiro já decidiu entregar Battisti à Itália, mas ele tem em seu favor uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, relator do caso que decidirá se Temer pode revogar o asilo concedido por Luiz Inácio Lula da Silva em 2010.

Ainda principal figura da centro-esquerda italiana, Renzi é defensor de Lula e chegou a dizer que “a história será gentil” com o ex-presidente.