A ex-prefeita de Gênova Marta Vincenzi (2007-2012) foi condenada nesta última sexta-feira (23), em segunda instância, a cinco anos de prisão por conta das enchentes de 4 de novembro de 2011, que mataram quatro mulheres e duas crianças na cidade

Segundo a acusação, as autoridades e técnicos da Prefeitura não fecharam as escolas da capital da Ligúria, que estava em alerta por causa das chuvas, e não agiram com rapidez para bloquear ruas e avenidas.

Vincenzi foi condenada por homicídio múltiplo, desastre culposo e falsificação. As investigações descobriram que a Proteção Civil local havia recebido notícias “alarmantes” às 11h da manhã, enquanto o rio Fereggiano transbordou somente duas horas depois.
Nesse período, de acordo com a Promotoria de Gênova, a então prefeita poderia ter evitado a tragédia. Além disso, as autoridades teriam alterado nos registros o horário do transbordamento para defender a tese de que a cidade havia sofrido um fenômeno imprevisível.
“O que quer que eu diga? Não sei se conseguirei seguir em frente”, disse Vincenzi à ANSA. Ainda cabe recurso à Corte de Cassação. Além da ex-prefeita, foram condenados outros quatro ex-dirigentes públicos genoveses: Francesco Scidone (dois anos e 10 meses), Gianfranco Delponte (dois anos e nove meses), Pierpaolo Cha (quatro anos e quatro meses) e Sandro Gambelli (dois anos e 10 meses).