Depois de um terremoto em agosto de 2016, o Estádio Paride Tilesi, na cidade de Amatrice, na região central da Itália, será reaberto neste próximo sábado (5). O futebol vai ser a aposta da pequena cidade italiana para recuperar os sorrisos perdidos de seus moradores, após o devastador tremor que atingiu o local

A reconstrução do estádio de Amatrice só foi possível graças às contribuições financeiras da Liga do Campeonato Italiano , da Fundação Milan, dos clubes Atalanta e Torino, do Comitê Olímpico Italiano (CONI), e por fim, de algumas outras instituições. “O estádio recuperará sua função original como local de comunhão social. Sem isso, Amatrice hoje não existiria mais”, afirmou o prefeito da cidade, Sergio Pirozzi.

“É muito importante que Amatrice tenha um espaço para brincar e praticar esportes. O esporte é um veículo importante para os jovens. Meu desejo é que esta seja uma pequena contribuição para pensar em um futuro mais pacífico”, disse o ex-jogador Franco Baresi.

O estádio será casa do Amatrice Calcio, equipe que disputa a Seconda Categoria, uma espécie de 7ª divisão do futebol italiano. O clube rossoblu lidera a competição e está próximo de garantir o acesso para a Prima Categoria. Nos últimos 20 meses, o Amatrice Calcio precisou mandar seus jogos para outros estádios em Rieti e Borbona.

O brasileiro Cafu também chegou a expressar o seu desejo em contribuir para a restauração da cidade durante um encontro com o cônsul-geral da Itália em São Paulo, Michele Pala. Com mais de 150 partidas pela Roma, Cafu é um dos maiores ídolos da torcida do clube da capital do país. Por lá, conquistou o título da Série A em 2001. Já pelo Milan, venceu um “Scudetto” e uma Liga dos Campeões.

O terremoto em Amatrice

No dia 24 de agosto de 2016, na região central da Itália, um tremor de 6.0 na escala Richter deixou 299 mortos, sendo 238 em Amatrice . Até hoje as autoridades lutam para reconstruir a cidade. (IG Esportes)