O escritor italiano Roberto Saviano foi condenado neste sábado (11) a pagar cerca de 15 mil euros ao empresário Vincenzo Boccolato por não corrigir uma citação de seu livro “Gomorra”, no qual o acusa de fazer parte de um clã mafioso

A decisão foi assinada pelo juiz Angelo Claudio Ricciardi, do Tribunal de Milão, e também multa a editora Mondadori Libri, informaram os advogados do caso Alessandro Santoro, Sandra Salvigni e Daniela Mirabile.

Há quase cinco anos, Boccolato já havia sido indenizado com 30 mil euros em um primeiro julgamento. No entanto, apesar da condenação, tanto Saviano quanto a editora continuaram a reimprimir a mesma edição da obra.

De acordo com os magistrados, de 28 de novembro de 2013, data da sentença, até janeiro de 2016, as republicações de “Gomorra” não contaram com a “eliminação de qualquer expressão difamatória”.

Para o juiz, a reedição do best-seller com a passagem que incrimina o empresário deve ser considerada como um “novo crime difamatório” com “características semelhantes as já estabelecidas em processos civis”.

Saviano vive sob proteção há mais de 10 anos, devido à publicação do livro “Gomorra”, que narra as entranhas da Camorra, a máfia napolitana.

(Agência ANSA)