A empresa brasileira Embraco, subsidiária da multinacional norte-americana Whirlpool, anunciou nesta segunda-feira (29) a demissão de 497 funcionários de sua fábrica em Riva presso Chieri, no noroeste da Itália, que emprega 530 pessoas

A unidade em questão produzia compressores para refrigeradores da Whirlpool e terá suas atividades encerradas. Há 10 anos, a fábrica da Embraco em Riva di Chieri tinha mais de mil empregados.

A empresa manterá apenas uma filial comercial na Italia e tem sido duramente criticada por causa da decisão, uma vez que foi beneficiária de financiamentos públicos no país. Por outro lado, a Embraco deu mandato para uma consultoria procurar possíveis interessados em investir na fábrica de Riva di Chieri.

Segundo sindicatos, o fechamento da unidade pode provocar um “massacre social” na região. “O governo deve ter um papel mais incisivo e chamar à mesa quem decide, isto é, os líderes da Whirlpool”, declarou o secretário da Federação dos Trabalhadores Operários Metalúrgicos (Fiom) em Turim, Lino La Mendola.

Já o ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Carlo Calenda, chamou a postura da Embraco de “irresponsável” e “inaceitável”. Além disso, afirmou que as demissões contrariam compromissos assumidos durante várias reuniões com o poder público.

“Convoquei a empresa com urgência e espero que ela respeite os compromissos assumidos”, diz uma nota assinada por Calenda. (ANSA)