Relatório do Istat foi divulgado nesta segunda-feira (7)

(ANSA)

A economia italiana registrou fortes “sinais de desaceleração”, desenhando “um cenário de menor intensidade em seu crescimento” no mês de abril, informou nesta segunda-feira (7) o Instituto Nacional de Estatísticas (Istat).

De acordo com o relatório, no mês passado, a confiança das empresas e famílias foi caracterizada por uma tendência “a piorar”. A confiança do consumidor diminuiu ligeiramente, mas permaneceu nos níveis mais altos. O número demonstrou uma deterioração influenciada pelas opiniões negativas dos negócios comerciais.

No setor manufatureiro, o agravamento da confiança é atribuído ao que diz respeito aos pedidos, o que é caracterizado por uma desaceleração parcial da produção. Já em relação ao primeiro trimestre do ano, o Istat lembra que a economia italiana cresceu no mesmo ritmo dos trimestres anteriores. Por outro lado, a produção no setor manufatureiro e as exportações mostraram alguns sinais de declínio.

A taxa de emprego começou a aumentar novamente, enquanto que a inflação permaneceu moderada e registrou uma queda. O comércio internacional e a economia da zona do euro também mostram sinais de abrandamento.