A decisão foi tomada pela Eataly durante uma reunião nesta terça-feira (31)

A Eataly anunciou neste terça-feira (31) que em até 18 meses irá abrir capital no mercado financeiro.

A decisão foi tomada durante uma reunião com a administração da rede italiana de empórios gastronômicos.

“Hoje, nós formalmente redefinimos o que dissemos e estamos trabalhando há muito tempo, ou seja, a decisão de abrir o capital do Eataly a terceiros na bolsa de valores”, disse o presidente executivo da empresa, Andrea Guerra, à ANSA.

De acordo com Andrea essa decisão deve ter início em 2018 e 2019.

Na Bolsa de Valores “provavelmente será uma faixa entre 30 e 35%”. Uma grande maioria das ações provalvemente serão vendidas pelos membros”, explicou o presidente.

Sem descartar a venda de ações em Nova York, o fundador da Eataly, Oscar Farinetti, diz que a preferência é pela Bolsa de Milão no momento.

“Somos uma pequena empresa que deve seguir um caminho para garantir o crescimento de negócios e estabilização de nossa organização. Temos muito o que fazer. Haverá três aberturas no Natal” e depois “poderemos dar continuidade com este projeto”, afirmou Guerra à ANSA.

O grupo nasceu em 2003, em Piemonte, hoje está nos Estados Unidos, Arábia Saudita, Japão, Dinamarca e Alemanha.

Também presente no Brasil, tem apenas uma unidade na zona sul de São Paulo.

“Fechamos o ano passado com 380 milhões de receitas e devemos fechar esse ano com um pouco menos de 500 milhões de euros”, finalizou.