Considerado uma das principais apostas para comandar a seleção da Itália, o técnico Roberto Mancini rescindiu oficialmente o contrato com o Zenit, da Rússia, anunciou o clube neste último domingo (13)

A informação foi publicada no site do time russo e afirma que a negociação foi acertada em comum acordo entre as partes e sem nenhuma indenização. No início da semana, o jornal italiano “Gazzetta dello Sport” já havia antecipado a rescisão do contrato e revelado que Mancini, de 53 anos, abrira mão de receber o dinheiro que teria direito até o fim do contrato, válido por mais três anos. “O acordo com o treinador italiano deixa de ser válido a partir de segunda-feira, 14 de maio”, acrescenta o comunicado.

Mancini está no Zenit desde 2017 e deve assumir a Azzurra já na semana que vem. Segundo a “Gazzetta”, o treinador terá Andrea Pirlo como auxiliar na seleção.

O técnico fará sua última partida pelo clube russo neste domingo contra o SKA Khabarovsk. Sob sua liderança, o Zenit disputou 44 jogos, com 21 vitórias, 13 empates e 10 derrotas. Atualmente, a equipe ocupa a 5ª colocação no campeonato da Rússia e está se classificando para a Liga Europa.

Ao longo de sua carreira, Mancini passou por Lazio, Fiorentina, Inter de Milão, Manchester City e Galatasaray. (Agência ANSA)