MOVIMENTO 5 STELLE

 

ANDREA DANIELE BARASSI

QUEM É E O QUE PROPÕE

Residente na Itália, o cirurgião-dentista Andrea Daniele Barassi, 33 anos, é candidato a deputado pelo Movimento 5 Stelle. Foi professor em cirurgia oral e médico dentista voluntário da Cruz Vermelha em Amatrice,  comuna italiana da região do Lácio, província de Rieti, destruída por um terremoto em agosto de 2016. Barassi promete reformar os órgãos que representam os italianos no exterior, o Aire (Anagrafe degli Italiani Residenti all’Estero”/ Cadastro dos Italianos no Exterior), o sistema de saúde e o voto no exterior. Ele também pretende intensificar a exportação da marca “Made in Italy”.

COMUNITÀ — Como pretende ajudar a reduzir as filas de espera pela cidadania e passaporte nos consulados no Brasil?

ANDREA DANIELE BARASSI — Informatizar os serviços consulares para agilizar as práticas de cidadania e a emissão do passaporte. Quem promete velocidade nas práticas de cidadania mente, pois são práticas complicadas e retardam os trabalhos dos consulados, sendo processos muito longos.

COMUNITÀ — Quais os principais anseios da comunidade italiana no Brasil?

ANDREA DANIELE BARASSI — União das comunidades italianas: os italianos de imigração recente e os descendentes de italianos. Unir todos em uma única comunidade italiana.

 

GIORGIO GRASSI

QUEM É E O QUE PROPÕE

Analista financeiro e psicólogo em formação, Giorgio Grassi, 50 anos, participa — pelo Movimento 5 Stelle — de sua primeira eleição, concorrendo a uma cadeira de deputado no Parlamento Italiano. Embora residente na Itália, Grassi mantém laço com o Brasil. Ele é membro da associação Itália-Porto Alegre. Ele seguirá o programa do partido para os italianos que vivem no exterior, que, entre outras iniciativas, prevê a simplificação dos procedimentos burocráticos nas embaixadas e consulados; a possibilidade de manter o direito à assistência médica italiana, mesmo para aqueles que residem no exterior; a assinatura de acordos com os estados da América do Sul para o reconhecimento mútuo dos títulos de estudo e para a simplificação dos procedimentos aduaneiros e o refinanciamento das escolas italianas no exterior.

COMUNITÀ — Como pretende ajudar a reduzir as filas de espera pela cidadania e passaporte nos consulados no Brasil?

GIORGIO GRASSI — Com o mundo cada vez mais digital, criar um portal onde é possível encontrar informações sobre documentos e serviços, com a possibilidade de obter alguns documentos diretamente online. De acordo com os objetivos do M5S para a Administração Pública italiana, os consulados deverão ser modernizados através de uma redefinição de funções e — eu acrescento — a adoção de sistemas de recompensa vinculados à produtividade.

COMUNITÀ — Quais os principais anseios da comunidade italiana no Brasil?

GIORGIO GRASSI — Com certeza, simplificar os procedimentos burocráticos nos consulados, que desperdiçam muito tempo dos cidadãos italianos que precisam de documentos, e reduzir o tempo de obtenção da cidadania. A possibilidade de acessar a um custo baixo às escolas da cultura italiana, enquanto os governos anteriores fizeram cortes nesse setor. Ter a possibilidade, pagando uma pequena taxa, de poder acessar o sistema sanitário italiano (muitos italianos no exterior não se registram no Aire (“Anagrafe degli Italiani Residenti all’Estero”, o Cadastro dos Italianos no Exterior)  para não perder a assistência sanitária na Itália. O reconhecimento dos títulos de estudo obtidos no Brasil. No que diz respeito às empresas, para acelerar os tempos de desembaraço aduaneiro da partida e chegada dos bens mediante a celebração de acordos com o Governo brasileiro.

NICOLA L’ABBATE

QUEM É E O QUE PROPÕE

Morando na Itália, o empresário no setor do turismo Nicola L’Abbate, 35 anos, é candidato a deputado pelo Movimento 5 Stelle. Para ele, é preciso preparar uma rede específica, digital e real, para apoiar a inclusão completa e definitiva dos italianos no exterior. Para isso, sugere ele, o governo deve estabelecer relações mais estreitas com as autoridades locais, a fim de promover a remoção de barreiras burocráticas e processuais, respeitando as leis e as tradições de todos os países da América Latina. L’Abbate é a favor da informatização do processo de cidadania e da emissão de passaporte para reduzir prazos.

COMUNITÀ — Como pretende ajudar a reduzir as filas de espera pela cidadania e passaporte nos consulados no Brasil?

NICOLA L’ABBATE Se conseguirmos agilizar os procedimentos e fortalecer as embaixadas e os consulados italianos no exterior, a obtenção dos passaportes e vistos em tempos menores será a consequência. Acredito que essa batalha é essencial para que os italianos se sintam mais ligados às suas origens e à sua pátria distante.

COMUNITÀ — Quais os principais anseios da comunidade italiana no Brasil?

NICOLA L’ABBATE Os anseios dos emigrantes são muitos e diferentes: da necessidade de recriar, dentro das próprias famílias e comunidades, um ambiente de proximidade ao qual está ligado desde a infância; até a aspiração de viver, mesmo em terra estrangeira, como se fosse ainda na Itália. Da minha cidade natal, Polignano a Mare, emigraram no final do século 19 muitas pessoas, a maioria primeiramente foi para o Brasil e depois Argentina e Estados Unidos. Até hoje, em São Paulo, são pelo menos 200 mil polignanesi, dez vezes os residentes atuais dessa cidade encantadora. O esforço do Estado consiste principalmente em não deixar que as origens sejam dispersas e valorizá-las através de polos culturais. Portanto todo esforço é para sentir o estado perto, não longe e ausente.

 

                                                  +EUROPA

MONICA LUCARELLI

QUEM É E O QUE PROPÕE

Gerente de sustentabilidade, Monica Lucarelli, 45, é candidata a deputada pelo +Europa. Foi presidente dos Jovens Empreendedores de Roma e da Fondazione Insieme per Roma. É fundadora da ONG La Scala di Corda, com projetos para mulheres vítimas de violência. Ela pretende criar uma rede de apoio para todos os italianos que vivem ou nasceram no Brasil, dentre eles os empreendedores que precisam de apoio do estado italiano para criar sinergias entre os dois países.

COMUNITÀ — Como pretende ajudar a reduzir as filas de espera pela cidadania e passaporte nos consulados no Brasil?

MONICA LUCARELLI — A simplificação dos procedimentos burocráticos passa pela eficiência do sistema e pela simplificação da burocracia e das obrigações administrativas. É necessário fortalecer e implementar a digitalização das estruturas administrativas, a fim de reduzir o tempo de apresentação e processamento das práticas. Ainda mais no Brasil, onde a distância muitas vezes cria problemas maiores para as sedes diplomáticas. A digitalização do país e a eficiência da burocracia são um dos pilares do programa + Europa com Emma Bonino.

COMUNITÀ — Quais os principais anseios da comunidade italiana no Brasil?

MONICA LUCARELLI — A crise econômica dos últimos anos, que atingiu fortemente a Itália e o Brasil, criou danos significativos ao crescimento econômico dos dois países. Porém são duas realidades que ainda podem representar duas terras estratégicas para o futuro. É necessário criar ainda mais sinergias, promovendo as relações entre os brasileiros e os que estão na Itália, criando canais preferenciais de comunicação, simplificando os procedimentos burocráticos, incentivando a troca mútua de conhecimentos sobre oportunidades comerciais e produtivas. Uma estreita correlação entre instituições, representações oficiais e câmaras de comércio, se colocadas dentro de um sistema sinérgico, pode e deve agir como junção para os italianos presentes nos dois países.

 

SANDRO BILLI

QUEM É E O QUE PROPÕE

Empreendedor e consultor, Sandro Billi, 63 anos, é candidato a deputado pelo + Europa. Para ele, a Itália pode ser uma referência e um recurso para o italiano no exterior, mas, para isso, será necessário favorecer o intercâmbio e promover as oportunidades. Sua bandeira política é uma Itália inserida numa comunidade europeia sólida para poder oferecer respostas e oportunidades ainda mais consistentes a todos.

COMUNITÀ — Como pretende ajudar a reduzir as filas de espera pela cidadania e passaporte nos consulados no Brasil?

SANDRO BILLI — As relações com os representantes oficiais, o acesso e o prazo para o processamento das práticas são fatores fundamentais no relacionamento com a Itália. As estradas a seguir são três: simplificação dos processos; maior eficiência e desenvolvimento da administração online. Mais eficiência no estado e maior crescimento na tecnologia são elementos básicos do programa do + Europa.

COMUNITÀ — Quais os principais anseios da comunidade italiana no Brasil?

SANDRO BILLI — O relacionamento com os representantes oficiais, o prazo para os procedimentos certamente são uns dos maiores problemas para os italianos que vivem no exterior e o sistema precisa ser melhorado. Estamos, no entanto, diante de uma comunidade que tem de enfrentar um período de dificuldade econômica prolongada, como o que aconteceu na Itália antes e no Brasil depois. Duas terras que continuam, porém, representando excelentes recursos. Precisamos promover o intercâmbio e o relacionamento com a terra de origem, desenvolvendo as redes entre aqueles que já estão no exterior e com os que permaneceram na Itália.

Site: www.billipiueuropa.eu

 

WALTER BARBERIS

QUEM É E O QUE PROPÕE

O arquiteto, pesquisador e professor universitário Walter Barberis, 43 anos, é candidato a deputado pelo +Europa. Entre as suas propostas, está a de tornar uma Itália mais europeia e que incentive o crescimento de todo o “Sistema Paese”, com bases sólidas nas áreas econômica e social.

COMUNITÀ — Como pretende ajudar a reduzir as filas de espera pela cidadania e passaporte nos consulados no Brasil?

WALTER BARBERIS — O sistema administrativo consular italiano pode ser completamente revisto à luz das novas tecnologias, não se trata de fazer grandes transformações, mas de começar a modernizar os processos. Hoje, é possível não apenas reduzir as filas nos consulados, mas também garantir uma maior transparência e eficiência, criando ambientes de trabalho mais produtivos e acolhedores.

COMUNITÀ — Quais os principais anseios da comunidade italiana no Brasil?

WALTER BARBERIS — A comunidade de italianos que vivem no Brasil tem o direito de sentir-se mais perto do seu país, das instituições, mas também das oportunidades que têm como cidadão pertencente à União Europeia. Queremos que os residentes no exterior tenham acesso à formação continuada, a maior estabilidade de trabalho, econômica e cultural. Por esses valores, lutaremos como sempre fizemos. Às vezes, há muitas pequenas batalhas que fazem a diferença e criam mudanças reais.