A Itália é um dos países que permitem o voto no exterior, garantindo assim maior representatividade com a participação dos cidadãos que moram fora do país

No dia 4 de maio os italianos que moram na Itália e os que residem no exterior, ou mesmo os que têm nacionalidade italiana sem ter nascido na Itália, irão às urnas para escolher os seus representantes no Parlamento.

O cidadão italiano que estiver fora da Itália e deseja participar da votação precisa estar com a inscrição no AIRE (Anagrafe dos Italianos Residentes do Exterior ) atualizada. Esse direito é relativo apenas às eleições nacionais. O eleitor pode votar através da Circunscrição Exterior, elegendo um representante para a Câmara dos Deputados, Senado e um Referendum.

O voto no exterior não é válido para eleições dos Conselhos Regional, Municipal e Provincial.

No total, serão 18 parlamentares, sendo 12 deputados e seis senadores. Na última legislatura, foram eleitos quatro deputados e dois senadores na América do Sul.

Os moradores de outras nações devem votar através do envio da cédula de votação pelos correios. Eles precisam residir em outro país por no mínimo três meses e comunicarem a sua prefeitura na Itália a decisão até o dia 31 de janeiro.

A partir disso, o eleitor irá receber o cartão de voto em sua casa. Ele deve ser reenviado junto com uma cópia de identidade, o endereço estrangeiro, a indicação do escritório consular competente para território, além da declaração que confirme os requisitos de admissão à ordem por correspondência.

Também é possível votar na Itália, porém é necessário notificar essa decisão por carta ao consulado até uma data estipulada. Dessa vez, a data limite é 8 de janeiro. Por isso, todos os que desejam votar devem agora optar pelo voto através do Correio.

CANDIDATURA NO EXTERIOR

Quem mora na Itália também pode se candidatar a uma vaga no exterior. Porém fica proibida a candidatura do político que ocupou algum cargo no país de emigração nos últimos cinco anos.

ELEIÇÃO

A eleição está marcada para o dia 4 de março, mas é necessário atenção desde agora. A América do Sul pode eleger quatro deputados e dois senadores ao Parlamento Italiano.

Os cidadãos italianos no exterior podem participar através do voto por correspondência e por isso devem estar atentos. No Brasil, a cédula de votação deve chegar aos Correios no dia 9 de fevereiro.

O eleitor que estiver com o cadastro atualizado irá receber em seu endereço o plicco elettorale, um envelope com o cartão para votação. Após preencher o cartão, o eleitor precisa entregar o envelope no consulado até o dia 1° de março, às 16h.