O ministro das Relações Exteriores da Itália, Enzo Moavero Milanesi, foi recebido neste domingo (5), no Cairo, pelo presidente do Egito, Abdel Fattah al Sisi, na primeira visita de um líder da diplomacia de Roma ao país desde 2015

Além do presidente, Moavero se reuniu com o chanceler do Egito, Sameh Shoukry, e discutiu o andamento das investigações da morte do jovem italiano Giulio Regeni, em 2016.

O corpo de Regeni foi encontrado no dia 3 de fevereiro, na capital do Egito, com sinais de tortura e depois de passar semanas sequestrado. Até hoje, a investigação não foi concluída e não se sabe quem é o responsável pela morte do italiano.

O caso chegou a afetar as relações entre os dois países. “Fiquei satisfeito de ouvir que o governo egípcio também tem uma forte vontade de levar adiante a investigação sobre a morte de Regeni”, comentou o chanceler italiano.

Além do caso Regeni, Moavero discutiu temas como terrorismo e a crise na Líbia com as autoridades do Egito. Segundo ele, os dois países concordam que é preciso trabalhar para manter a estabilidade política na Líbia em vista das eleições deste ano e com apoio das Nações Unidas.

(Agência ANSA)