O Comitê Olímpico Internacional (COI) recebeu e aprovou o relatório do Grupo do Trabalho dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026 que avalia a viabilidade de três cidades interessadas para sediar o evento: Calgary (Canadá), Milão/Cortina d’Ampezzo (Itália) e Estocolmo (Suécia)

O Comitê analisou os planos preliminares através da agenda das Olimpíadas de 2020, incluindo uma ênfase no uso máximo de estruturas já existentes. O relatório é responsável pelo alinhamento dos projetos dos Jogos com os planos de desenvolvimento local, regional a longo prazo, para tornar as cidades e os Jogos mais sustentáveis e deixar legados tangíveis.

O COI também observou no relatório que as cidades interessadas planejam aproveitar 80% da infraestrutura da Olimpíada, diferente dos 60% que pretendiam as cidades candidatas para sediar os Jogos de Inverno em 2018 e 2022. Além disso, os custos operacionais iniciais dos Jogos projetados por eles são em média 15% mais baixos que os das cidades nos dois processos anteriores de candidatura.

O COI recomendou que estas cidades fossem convidadas para as sessões em Buenos Aires, nos dias 8 e 9 de outubro, que definem o Estágio de Candidatura:

  • Calgary
    De acordo com as conclusões do relatório do Grupo de Trabalho, a cidade do Canadá possui uma valiosa experiência e especialização na realização de competições esportivas de inverno e outros grandes eventos.
  • Milão/Cortina d’Ampezzo
    A candidatura beneficia da forte história, e experiência dos esportes de Inverno da região e o projeto também pode alavancar a força econômica e a prosperidade da região do norte da Itália.
  • Estocolmo
    A Suécia tem a experiência de hospedagem, o amor pelos esportes de inverno. Desenvolveu um conceito de Jogos que aborda as necessidades futuras da cidade e visa melhorar a vida de todos os seus cidadãos.

O COI também recebeu a proposta da cidade de Erzurum (Turquia), mas de acordo com o Grupo de Trabalho, a concentração do investimento em infraestruturas gerais, como alojamento, transportes, e telecomunicações, seria extremamente elevado e a região tem pouca experiência em sediar grandes eventos internacionais de esportes de inverno.

A decisão final será tomada na sessão do COI, que acontece nos dias 8 e 9 de outubro de 2018 em Buenos Aires. O processo todo deve ter fim apenas em setembro de 2019. Nas últimas semanas, o COI decidiu reduzir drasticamente a burocracia para tentar atrair cidades interessadas em sediar os Jogos de Inverno de 2026. A mudança no processo de candidaturas, tanto de Jogos de Inverno quanto de Verão, é uma tentativa do COI de resgatar o interesse das cidades em receber o evento. A falta de legado e as altas dívidas geradas em algumas edições, casos de Atenas 2004 e também do Rio 2016, gerou rejeição na população de diversas candidatas.

(GE)