Às vésperas da Marcha pela Vida, no dia 19 de maio, a ONG CitizenGo lançou hoje (14) em Roma, na Itália, uma campanha contra o aborto e gerou polêmica na cidade

Os cartazes colocados nas ruas da cidade são acompanhados da frase “O aborto é a principal causa de feminicídio no mundo”, além da hashtag #stopaborto.

“Nos últimos anos, as instituições têm relatado mais o fenômeno de ‘femicídio’ e violência contra as mulheres, mas eles se esquecem de dizer que a causa número um de morte de milhões de meninas e crianças no mundo é o aborto, que também causa consequências psicológicas e físicas muito sérias para as mulheres que o praticam”, explicou Filippo Savarese, diretor de campanhas da CitizenGo.

No entanto, a publicidade está causando controvérsia na capital italiana, tanto que diversas pessoas nas redes sociais estão pedindo para que a prefeita de Roma, Virginia Raggi, “intervenha imediatamente” para retirar os anúncios e cartazes do manifesto.

“Esta manhã Roma acordou novamente invadida por cartazes ofensivos para todas as mulheres, especialmente para aquelas que experimentaram a difícil experiência do aborto ou da violência”, escreveu a presidente municipal, Francesca Del Bello. (Agência ANSA)