Em busca do título de “Capital Italiana da Cultura” de 2020, os municípios de Montepulciano, Chiusi e Torrita di Siena, na província de Siena, e Castiglione del Lago, em Perugia, se candidataram nesta última sexta-feira (11) para concorrer juntos a honraria.

De acordo com a Fundação Internacional de Arte, instituição que irá preparar o documento para ser apresentado ao ministro da Cultura até 15 de setembro, a estratégia que o “grande território” irá organizar será decidido conjuntamente pelas quatro cidades, que vão enfrentar a região de Val di Chiana, localizada na província de Arezzo.

O projeto

O projeto, que dá vida a uma “mistura virtuosa” entre a cultura e a arte praticada por profissionais de todas as regiões, tem como a sua principal idéia se tornar um ponto de referência a nível nacional e internacional, e garantir uma contribuição de um milhão de euros do Ministério da Cultura.

Além disso, é uma oportunidade dos cidadãos terem uma formação continua com especialistas, que trabalharão online em plataformas especiais que abrangem diversos idiomas.

O território poderia atrair outros investimentos para criar ou apoiar iniciativas a serem implementadas durante o ano, ou apenas consolidar já no patrimônio cultural dos quatro municípios. Desta maneira, a área formada pelas cidades se tornaria um lugar onde a arte e a cultura seriam produzidas de forma sustentável e envolvente para os cidadãos. (ANSA)