Vincenzo Macri foi capturado em São Paulo, em 2017

(ANSA)

O Brasil extraditou o italiano Vincenzo Macrì, 53 anos, tido como expoente de um clã da máfia ‘ndrangheta, baseada na região da Calábria.

Macri havia sido capturado pela Polícia Federal em junho de 2017, no Aeroporto de Guarulhos, enquanto tentava embarcar para Caracas, na Venezuela, onde vivia com identidades falsas.

Filho de Antonio Macrì, conhecido como “boss dos dois mundos” por causa de sua influência no Canadá e nos Estados Unidos, ele administrava, segundo a denúncia, o narcotráfico entre América do Sul e Europa.

Seu pai foi assassinado em uma emboscada em Siderno, na Calábria, em 1975, no âmbito da “primeira guerra da ‘ndrangheta”. Macrì chegou à Itália às 6h25 (horário local) desta terça-feira (5), em um voo comercial da Alitalia proveniente de São Paulo.

Após a conclusão de todas as formalidades, ele deve ser transferido para a penitenciária de Rebibbia, em Roma.