O ex-Cavaleiro se diz “envergonhado pelos juízes corruptos”

Em intensa campanha eleitoral, Silvio Berlusconi  proferiu discurso contundente, porém polêmico, contra os casos de suborno no judiciário italiano. Em entrevista à Sky Tv 24, o ex-premier, condenado há três anos de prisão em 2015 justamente por ser acusado de suborno,  se diz “indignado” e “envergonhado” com os magistrados do país. “Saber que há um judiciário que é subornado não agrada a ninguém. Saber que existe um judiciário que atua por interesses pessoais é lamentável e indecoroso”, esbravejou o Berlusconi.

Berlusconi, que agora define o judiciário como “deplorável” e “inconveniente” devido a casos de corrupção, foi condenado a três anos de prisão pelo Tribunal de Nápoles em 2015. As provas apontavam ter Berlusconi subornado o senador Sergio De Gregorio. Na ocasião, o líder do Forza Italia sabia que caso De Gregorio saísse do Partido Democrático, ele derrubaria o governo do rival político. Apesar de sua sentença ter sido prescrita, o Tribunal de Justiça de Nápoles afirmou que Berlusconi “atuou como corruptor privado e não como parlamentar no exercício de suas funções”.

Berlusconi promete em sua oitava campanha um milhão de empregos, o aumento das pensões mínimas e a construção da ponto sobre o Stretto di Messina, que separa a península Itálica da ilha da Sicília e que liga o mar Jônico ao mar Tirreno. (Com informações das agências e jornais italianas)