Os banhistas desafiaram o frio em Roma na terça-feira (1º) e mergulharam nas águas geladas do rio Tibre, no tradicional banho de 1º de janeiro que tem mais de 70 anos de história

Como todos os anos, alguns corajosos nadadores se jogaram nas águas do Tibre, cuja temperatura não ultrapassava seis graus, de uma ponte no centro da capital italiana sob um sol brilhante.

Entre eles, o lendário nadador Maurizio Palmulli, que participa dessa tradição há 31 anos. “Estava muito frio, amigos, muito frio! Sim, apenas seis graus!”, declarou Palmulli.

“Tudo correu bem, ninguém ficou ferido, só havia pessoas legais e isso nos deixa especialmente felizes”, acrescentou o ex-salva-vidas, com o corpo cheio de tatuagens.

Palmulli é considerado o herdeiro de Rick De Sonay, um ítalo-belga que iniciou esta tradição em 1946, quando se jogou no Tibre para celebrar a chegada do novo ano.

(AFP)