A Áustria havia anunciado a operação no dia 16 de agosto, irritando Roma, porém só teve início nesta quinta-feira

A operação militar que tem como objetivo ajudar no controle migratório na fronteira com a Itália em Brennero, cidade que fica na cordilheira dos Alpes tem irritado a Itália.

Segundo a própria imprensa austríaca, diversos carros, ônibus e furgões foram parados por soldados que colaboravam com a polícia local em uma das áreas de maior fluxo de pessoas entre os dois países.

Trens de carga também foram vistoriados, em um foi encontrado seis imigrantes escondidos, de acordo com as autoridades eles estariam “entorpecidos” pelo frio.

“É a primeira ação com essas dimensões realizada conjuntamente pela polícia e pelas Forças Armadas”, disse Manfred Dummer, funcionário da polícia do estado de Tirol, que faz fronteira com a Itália.

Controle total

Por causa do Acordo de Schengen, que permite a livre circulação de pessoas entre os países signatários, ativo em Brennero, os controles foram feitos a 25 quilômetros da divisa italiana.

A operação da Áustria tem início em um momento que a chegada forçada de imigrantes através do Mediterrâneo, está abaixo dos dados de 2016, números que se mantém há um mês.

De janeiro pra cá, 98 mil pessoas já foram resgatadas do mar e levadas à Itália, um número baixo, se comparado aos 105,3 mil do mesmo período no ano passado.

Porém, esta forte operação na Áustria, neste momento, acontece porque o país está em período de campanha para as eleições e a crise migratória é um dos temas. (ANSA)