Em parceria com a startup Arena Experience, o Allianz Parque oferece aos visitantes da casa do Palmeiras uma programação divertida e variada. E não precisa ser palmeirense para se encantar pelo roteiro

Goste ou não de futebol, seja ou não um palmeirense fanático, é certo que participar do tour na Arena Palmeiras é uma diversão garantida para quem tem de 8 a 80 anos. O passeio dura em média uma hora e já faz parte do circuito de entretenimento e turismo da capital paulista. O roteiro já recebe em média 40 mil pessoas por ano. E não precisa ser torcedor alviverde para entrar nessa caravana. Cerca de 30% dos visitantes são de outras torcidas. Boa parte é formada por turistas estrangeiros e, nesse grupo, embarcam aqueles que nem gostam muito de futebol.  E o que faz o tour ser tão interessante, independente da cor da camisa? Para o sócio e diretor da startup Arena Experience — empresa responsável pelos eventos na Arena — Álvaro Parisi, o roteiro foi criado para ser uma experiência que entretém pela riqueza das histórias contadas pelos monitores, pela cenografia, pela emoção de percorrer o mesmo túnel que leva os ídolos do check-in ao campo e pela oportunidade única de conhecer os bastidores e a arquitetura de uma das arenas mais modernas do mundo.

O primeiro tour foi realizado em abril de 2017 e desde então diferentes atrações foram criadas para atrair um público mais diversificado. Em março de 2018, a Arena Experience realizou o primeiro Dia de Craque, experiência na qual um torcedor participa de uma partida de 40 minutos no Allianz Parque.

Para fazer valer o espírito de craque, o torcedor que pagou R$ 1850,00 pela experiência tem direito a torcida, uniforme personalizado, preparação física, preleção com ídolos do clube, escalação no telão, hino nacional, massagista, arbitragem e coletiva de imprensa. Tudo como acontece num jogo oficial. No primeiro Dia de Craque, os técnicos das equipes foram Edmundo e Zinho, que prepararam os jogadores para nove partidas que foram assistidas por um público de 176 torcedores.

A programação do Allianz Parque Experience conta ainda com o Ídolo Tour, no qual o anfitrião da visita à arena é sempre uma das lendas que já passaram pelo clube. Edmundo, Ademar da Guia, Amaral e Velloso já participaram para alegria dos torcedores mais fanáticos.

A maior arena multiuso da América Latina recebeu um público estimado de 1,5 milhão de pessoas em 2017, sendo 600 mil exclusivamente para os shows internacionais. Outro estádio brasileiro no ranking da Pollstar (publicação americana especializada em grandes shows) é o do Morumbi, que ficou em sexto lugar, com sete shows, na mesma posição que a Arena italiana San Siro e a inglesa London Stadium.

Melhor acústica do mundo segundo Paul McCartney

Com 17 shows internacionais, a Allianz Parque foi a arena com maior número de grandes shows ano passado. Com atrações como Paul MacCartney, Deep Purple, The Who e Justin Bieber, tem se notabilizado pela sua boa acústica.

— Como bem disse Paul McCartney, o Allianz Parque tem a melhor acústica do mundo — relembra Parisi.

Em 2017, foram realizados 17 megashows e cerca de 30 partidas de futebol. Este ano, o total de espetáculos musicais e competições de futebol deve ser quase o mesmo. A receita com shows é bem mais atrativa para o negócio. Numa partida, a capacidade é de 42 mil lugares, enquanto os shows podem receber uma média de 45 mil pessoas, que desembolsam um valor também mais alto pelo ingresso.

Além dos shows, o Allianz Parque realiza na arena eventos corporativos e comercialização de camarotes. Com capacidade para receber 60 pessoas em cada um deles, a arena dispõe de 170 camarotes, sendo que 90% já estão vendidos. Entre os ilustres titulares dos camarotes estão o ex-goleiro Marcos, Ademir da Guia, Leivinha, Leão e Dudu.

Com uma programação voltada para ativações, o Allianz Parque proporciona também atrações como o Camarote Vip, onde o convidado pode acompanhar a partida ao lado de um dos ídolos do Palmeiras e o Tour Radical, com rapel em parede de 40 metros de altura.

Um dos diferenciais da arena é a sua estrutura moderna e confortável. O estádio garante ao torcedor uma visibilidade completa do campo a partir de todos os extremos. E, para os shows, o espaço garante uma acústica comparável às melhores arenas do mundo.

A família Allianz de arenas já soma oito no total. A mais nova Allianz Stadium – Juventus foi inaugurada em Turim (Itália), no ano passado, e a próximaserá a Allianz Field em Minnesota (EUA), prevista para ser inaugurada em 2019. Além dessas, já estão em funcionamento há mais tempo a Allianz Arena — Bayern de Munique (Alemanha), Allianz Riviera (França), Allianz Park Shaftsbury (Londres), Allianz Stadium – FC Sydney (Austrália) e a Allianz Stadion – Rapid Wien (Áustria).

Arena recebe em setembro o tenor Andrea Bocelli

Entre as atrações confirmadas para 2018, está Andrea Bocelli, em turnê internacional para celebrar seus 60 anos. Programado para o dia 29 de setembro no Allianz, a turnê passa também por Porto Alegre e Brasília, nos dias 23 e 26. O artista se apresenta acompanhado de orquestra, coral e convidados que ainda não foram divulgados. Em 2016, Bocelli se apresentou no Allianz e incluiu as participações das cantoras Anitta e Paula Fernandes. A direção artística da turnê sempre procura incluir artistas locais conhecidos para atrair o público que não é usual dos recitais de música clássica.

A turnê marca também os 20 anos do lançamento do álbum Romanza, considerado o álbum inovador de Andrea e também um dos discos italianos mais vendidos no mundo. A edição remasterizada especial inclui três faixas extras, sendo duas novas versões do clássico Con Te Partiro (Time To Say Goodbye). A turnê está programada para percorrer várias cidades dos Estados Unidos e da Europa até maio de 2019.

Os ingressos para o show já estão disponíveis para venda em todas as praças. A compra pode ser na bilheteria ou pela internet (www.tudus.com.br) (www.andreabocelli.com/tickets). No Allianz, os setores mais próximos do palco já estavam esgotados, desde o final de maio.

Clube com 104 anos já passou por muitas fases e mudou de nome em 1942

Com 104 anos, o Palmeiras já teve nove escudos e fez parte de marcos da história do futebol brasileiro. Numa dessas passagens históricas, o clube recebeu o primeiro jogo da Liga Paulista de Futebol, em 1902, entre o Mackenzie College e o Germânia (atual clube Pinheiros). A partida aconteceu no próprio endereço da atual Arena Palmeiras, onde na época existia o Parque da Antarctica Paulista. Outro protagonismo do Palmeiras foi ter sido o único clube a representar a seleção brasileira num jogo oficial. Como contava com a equipe mais qualificada, o clube foi convidado a vestir a camisa canarinho e disputar com o Uruguai, na estreia do estádio do Mineirão, em 1965.

Cheia de ineditismos, essa partida contou também, pela primeira vez, com um técnico estrangeiro, o argentino Filpo Núñez. E, a despeito de todas as superstições, mandou muito bem nesse clássico. A seleção Brasil-Palmeiras deu um show com um placar de 3 x 0. O resultado lavou a alma da torcida brasileira que, em 1950, sofreu com a derrota para a Celeste por 2 x 1, na final que deu a vitória da Copa do Mundo ao Uruguai.

A história mundial influenciou também os caminhos do Palmeiras, fundado em 1914 como Palestra Itália, mas que, durante a Segunda Guerra, teve que mudar de nome por exigência do presidente Getúlio Vargas, pois a Itália integrava os países do Eixo e o Brasil apoiava os Aliados. Foi quando o Palestra Itália se tornou Sociedade Esportiva Palmeiras.

História do Palestra Italia

  • 1891 Surge o Parque Antárctica como área de lazer para os paulistanos
  • 1902 Parque Antárctica promove sua primeira partida oficial do futebol brasileiro
  • 1914 É fundada a Società Sportiva Palestra Italia
  • 1920 O Parque Antártica é comprado pelo Palestra Italia
  • 1933 Construção das primeiras arquibancadas em concreto armado
  • 1942 Devido à Segunda Guerra Mundial, o Palestra Italia passa a se chamar Sociedade Esportiva Palmeiras
  • 1964 Estádio Palestra Itália se transforma em Jardim Suspenso
  • 1981 Funda-se a construtora Wtorre
  • 2005 Surge o Allianz Arena em Munique, Alemanha
  • 2006 Criação da holding Wtorre S/A
  • 2007 Palmeiras e Wtorre assinam acordo para a construção de uma arena multiuso
  • 2013 Construção do Allianz Riviera em Nice, França
  • 2013 Construção do Allianz Park em Londres, Inglaterra
  • 2013 Construção do Allianz Stadium em Sidney, na Austrália
  • 2013 WTorre e a Allianz Seguros fecham acordo de naming rights e a arena passa a se chamar Allianz Parque
  • 2014 Construção do Allianz Stadion, em Viena, Áustria
  • 2014 Allianz Parque, em São Paulo, abre seus portões

Bilheterias e sessões


De quarta a sexta-feira: 10h, 11h30, 13h, 14h30, 16h e 17h
Sábados, domingos e feriados: 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 14h, 16h e 17h
Ingressos: de R$ 27,50 a R$ 70,00