Vida pública entre São Paulo e Roma

Ex-embaixador Andrea Matarazzo, que teve a candidatura ao senado italiano inviabilizada pela nova lei eleitoral, revela que o sonho que ainda não realizou é ser prefeito da capital paulista e adianta os candidatos que apoiará nas eleições italianas e também nas brasileiras. Confira alguns trechos da entrevista:

Por Cejana Montelo

Com mais de 20 anos na vida pública, o ex-embaixador Andrea Matarazzo (PSD-SP) disputaria o Parlamento Italiano nas eleições de 2018, mas teve que adiar o sonho de representar a comunidade ítalo-brasileira, na Itália, como senador. Isso porque uma emenda, apresentada no último mês de outubro, proibiu a disputa de candidatos que tenham ocupado cargos públicos nos últimos cinco anos. Matarazzo foi vereador de São Paulo até dezembro de 2016.Crítico dessa decisão, Matarazzo garante, no entanto, que continuará próximo da política na Itália. Anunciou apoio aos candidatos brasileiros que fizeram um trabalho sério e que tenham compromisso com os interesses da comunidade ítalo-brasileira. Convicto da importância da representação no Parlamento Italiano e do apoio que os representantes podem dar ao Ministério das Relações Exteriores e às relações diplomáticas entre os dois países, o político alerta que a comunidade deve estar atenta às suas escolhas e votar com consciência.

Além de ser empresário e radialista, ele tem um longo histórico de cargos públicos e administrativos. Foi eleito vereador da cidade de São Paulo em 2012, subprefeito, secretário de Serviços, de Subprefeituras, secretário de Estado de Energia, da Cultura, ministro de Comunicação e Embaixador do Brasil na Itália durante o governo Fernando Henrique Cardoso (2001-2002).

Perguntado sobre o que ainda falta nessa trajetória política, ele responde que “falta ser prefeito de São Paulo”. Em entrevista exclusiva à Comunità, revelou seus planos para 2018 e falou sobre política nacional e internacional, do seu partido de origem (PSDB), da Lava Jato, da Itália e da sua família, que chegou na época do Brasil Império e fez parte da história da industrialização, da arquitetura, do urbanismo, das artes e da política de São Paulo.