A gigante de tecnologia Amazon fechou um acordo nesta sexta-feira (15) com a Agenzia delle Entrate, órgão público italiano que desenvolve funções relativas à gestão e ao pagamento de impostos, e pagará 100 milhões de euros para encerrar uma série de processos relativos ao atraso de taxas entre os anos de 2011 e 2015

A empresa, assim como ocorreu recentemente com o Google Itália, era investigada pela Guarda de Finanças sob a coordenação da Procuradoria de Milão pelo não pagamento correto de impostos.

De acordo com a Agenzia, será iniciado “um novo percurso” a partir de agora com “acordos preventivos para a correta taxação na Itália das atividades futuras referentes ao nosso país”.

“A Agenzia confirma seu compromisso em perseguir uma política de controle fiscal atenta às operações na Itália das multinacionais web”, conclui a nota.

Por sua vez, a Amazon informou que criou, em 2015, uma unidade na Itália e que o caso firmado hoje “refere-se à questões do passado”.

“Em maio de 2015, para garantir um futuro com uma melhor estrutura para servir nossos clientes, nós construímos uma sucursal italiana da Amazon EU Sarl, que registra todas as receitas, as despesas, os lucros e os impostos devidos na Itália para vendas”, explica ainda a marca norte-americana.

Taxa Web

O acordo ocorre em meio aos debates na Europa para a criação da chamada “taxa web”, que quer obrigar que as grandes multinacionais da internet e de tecnologia paguem os impostos sobre os lucros nos países onde tem sedes físicas – e não apenas nas unidades consideradas as sedes internacionais.

A criação do imposto deve ser ratificada em 2018 pela União Europeia e conta com o aval da ampla maioria dos países-membros do bloco.

Em maio deste ano, o Google também fechou um acordo com a Agenzia delle Entrate, no valor de 306 milhões de euros, para encerrar os processos que apontavam o mesmo tipo de manobra usada pela Amazon. (ANSA)