Solução deve dificultar entrada de grandes navios na cidade

Um algoritmo controlará o acesso de cruzeiros e grandes navios à Bacia de San Marco, em Veneza, enquanto não entrar em vigor a proibição aprovada pelas autoridades municipais, regionais e nacionais em novembro passado.

A solução foi desenvolvida pela Capitania dos Portos da capital do Vêneto e já está pronta, aguardando apenas a autorização oficial para ser utilizada. O algoritmo calculará a massa de água deslocada pelos navios, a altura da linha de flutuação e o uso de propulsores para definir se a embarcação poderá ou não entrar na Bacia de San Marco.

Atualmente, essa decisão é baseada apenas na tonelagem (volume interior total), mas outros fatores podem contribuir para o potencial danoso de um navio, como altura, largura e falta de soluções de baixo impacto ambiental.

Acredita-se que o elemento mais crítico seja a altura das megaembarcações, o que excluiria da Bacia de San Marco os navios de cruzeiro de última geração, que têm quase 70 metros e 140 mil toneladas de peso.

No entanto, a solução será temporária, uma vez que já está decidido que, entre três ou quatro anos, navios com mais de 55 mil toneladas deixem de passar pela Bacia de San Marco e pelo Canal de Giudecca, no centro histórico de Veneza. A partir de então, essas embarcações serão deslocadas para o porto comercial de Marghera, que fica no continente.

A passagem de grandes navios pelo Canal de Giudecca já foi alvo de diversos protestos na capital do Vêneto, inclusive com cidadãos vestidos de piratas e cercando cruzeiros com seus barcos. O Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco também ameaçou colocar Veneza na lista de lugares “em risco” caso as autoridades continuassem permitindo transatlânticos em seu centro histórico. (ANSA)