Os quatro estupradores são imigrantes e têm menos de 20 anos

Neste domingo (03), o quarto agressor do estupro coletivo que ocorreu na praia de Rimini, na Itália foi preso.

Uma turista polonesa e uma transexual peruana foram as vítimas dos quatro rapazes imigrantes.

No sábado (02), dois dos criminosos foram presos, um de 15 anos e outro de 17 anos são irmãos e confessaram o crime.

Segundo a Ansa, dois dos menores confirmaram a participação apenas no espancamento do amigos de uma das vítimas.

O estupro aconteceu no dia 25 de agosto, na praia de Miramare, no dia o amigo da polonesa foi espancado e logo depois a jovem estuprada e jogada no mar.

“A prisão desta manhã foi uma dupla satisfação porque foram as duas vítimas que colocaram as algemas no quarto homem. É um gesto simbólico que fez justiça às vítimas da violência”, afirmou o investigador Maurizio Improta.

O último preso é um congolês de 20 anos, morador da província de Pesaro, de acordo com a Ansa.

Identificado como Guerlin Butungu, o jovem chegou a Itália em 2015 na tentativa de obter asilo por razões humanitárias.

Ele chegou a ser “confiado” a uma comunidade em Cagli, segundo a qual afirmou que o jovem nunca havia dado problemas.