O ex-jogador e agora comentarista Andrea Pirlo está a um passo de assumir o cargo de auxiliar do treinador da seleção da Itália , Roberto Mancini

Segundo informações da agência de notícias Ansa , as negociações estão bastante avançadas, mas tiveram uma paralisação temporária por causa do contrato que o ex-camisa 21 assinou com a Sky , da Itália, para ser comentarista na Liga dos Campeões da Europa.

O comissário extraordinário da Federação Italiana de Futebol (Figc), Roberto Fabbricini, quer ter certeza se as duas funções podem ser compatíveis. “Existe a possibilidade de inserir Andrea Pirlo na minha equipe, acho que pode ser uma boa solução”, disse Mancini na noite dessa última quarta-feira (25).

O último clube que Pirlo demonstrou sua classe foi o New York City

Carreira de Pirlo como jogador

O meia, que jogou como atacante no início, foi revelado pelo Brescia em 1995, onde jogou até 1998 e chamou a atenção da Inter de Milão . Firmou contrato até 2001, mas nesse meio tempo jogou pelo Reggina e pelo Brecia novamente por empréstimo. No dia 30 de junho de 2001, o grande salto em sua carreira.

Contratado pelo Milan , Pirlo logo mostrou sua excelente técnica com passes precisos e cobranças de falta impecáveis, além de uma grande tranquilidade dentro de campo. Na equipe Rossonera jogou por dez temporadas e conquistou diversos títulos: dois da Séria A, uma Copa da Itália, uma Supercopa Italiana, duas Liga dos Campeões, duas Supercopas Europeias e um Mundial de Clubes.

Depois de não ter seu contrato renovado, foi para outra grande equipe, a Juventus. Na Velha Senhora, ele virou peça-chave no esquema do técnico Antonio Conte e foi importante nas campanhas vitoriosas de quatro Italianos, duas Supercopas e uma Copa da Itália. Ele encerrou sua carreira no New York City.

Pirlo também foi muito importante na seleção italiana. Ele jogou em todas as categorias de base e atuou pela principal de 2002 a 2015. Conquistou a Copa do Mundo de 2006, o Campeonato Europeu Sub-21 em 2000 e foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. Em 2007, foi eleito o quinto melhor jogador do mundo pela Fifa e em sete anos foi considerado o melhor cobrador de faltas do mundo.

(iG Esportes)